2 de abr de 2009

A múmia que veio do frio

À primeira vista talvez parecesse cena de um crime. Um cadáver encarquilhado, de bruços, parcialmente preso no gelo. Acidente fatal? Assassinato por vingança? Ou só mais um montanhista? Como quer que seja, o que ele estava fazendo ali, no silêncio dos Alpes tiroleses, a 3.200 metros acima do nível do mar? Quem era? Como morreu?
O "HOMEM DO GELO", como foi imediatamente chamado, ou Homo tyrolensis, como os cientistas o chamam, foi encontrado por acaso em setembro de 1991 por um casal alemão que caminhava pelo monte Similaun (nos Alpes de Ötztaler), na fronteira ítalo-austríaca. O verão escaldante naquele ano havia derretido a maior parte da neve, revelando restos mortais que de outro modo teriam permanecido ocultos — quem sabe por quanto tempo? Depois de os investigadores resolverem algumas incertezas iniciais sobre o achado, o corpo foi retirado do gelo sem cuidados especializados, com picareta, sendo danificado durante o resgate. Logo ficou claro, porém, que não se tratava de um cadáver comum. Perto do corpo havia vários objetos muito diferentes dos que geralmente são usados pelos andarilhos que se aventuram nessas altitudes.
Alguns perceberam que o cadáver era muito antigo. Depois dos primeiros testes, Konrad Spindler, da Universidade de Innsbruck, Áustria, fez uma declaração surpreendente: o corpo mumificado encontrado no monte Similaun tinha milhares de anos! Outras análises e pesquisas no local levaram os especialistas a concluir que o cadáver que estavam examinando era, "de longe, o ser humano mais antigo já encontrado praticamente intacto". (Time, 26 de outubro de 1992) Os arqueólogos crêem que o Homem do Gelo, apelidado de Ötzi (derivado de Ötztal, o nome alemão de um vale vizinho), morreu por volta de 3000 AEC.
Reconhecida a importância do achado, os arqueólogos voltaram várias vezes ao monte Similaun para procurar outros artefatos que fossem úteis para tentar entender o que acontecera com aquele homem há tantos séculos. O que descobriram? Por que tanto interesse numa múmia sepultada no gelo? Foi possível desvendar o mistério em torno dela

0 comentários: