8 de abr de 2009

Como comprar um carro usado

QUEM não gostaria de comprar um carro pela metade do preço ou menos? ‘Isso é realmente possível?’, você pergunta. Sim, se você comprar um automóvel de segunda mão, ou carro usado. O problema é que muita gente tem medo de fazer mau negócio ao comprar um carro usado. Como outras máquinas, os carros se desgastam. Seu valor diminui com o tempo, com a quilometragem e com o uso.
Posso me apresentar? Já sou técnico de autos há mais de 15 anos. Deixe-me passar-lhe algumas das coisas que aprendi. Faça-se as seguintes perguntas antes de comprar um carro usado.
Quanto estou em condições de gastar?
Calcule primeiro quanto poderá gastar na compra do carro usado. Os anúncios dos jornais podem lhe dar uma idéia do ano e do modelo dos carros que estão ao seu alcance. Em alguns países, bancos, empresa de financiamento e algumas bibliotecas têm guias mensais com listas de preços de carros usados. Além do preço do carro, não se esqueça também de calcular quanto terá de gastar com impostos, licenciamento e seguro. Inclua nos seus planos as despesas com consertos inesperados que o carro talvez precise depois que você o comprar.
Que tipo de carro eu preciso?
Ao decidir que carro você precisa, determine o que é importante para você. Leve em conta o tamanho de sua família e para que o carro será usado, como, por exemplo, ir para o trabalho, levar as crianças à escola, e ir ao ministério cristão. O carro será usado em viagens curtas ou longas? Não se prenda a uma marca e a um modelo específicos; procure um carro que recebeu uma boa manutenção e que esteja em bom estado. Compre um carro que seja de fácil manutenção e conserto. Todos os carros acabam precisando de peças de reposição. Existe no lugar onde você mora fornecedor das peças do carro que você pretende comprar? Pode ser difícil encontrar peças de carros com mais de dez anos de fabricação. Se não dispor de muito dinheiro, evite carros de luxo ou importados especiais, porque as peças e a manutenção sem dúvida serão mais caros. Embora sejam em geral muito confiáveis, eles também podem dar muita despesa para o dono.
O carro é bom?
Carro bom é o que teve uma boa manutenção. Em geral, é melhor evitar carros com quilometragem extremamente alta, em especial se ele rodou principalmente na cidade em vez de na estrada. O que constitui quilometragem alta pode variar de um lugar para outro. Não há carros usados perfeitos. Poderá pagar os consertos necessários? Normalmente, os consertos não aumentam o valor do carro. Por exemplo, se você comprar um carro por 3.000 dólares e gastar 1.000 dólares em consertos, o carro não irá necessariamente passar a valer 4.000 dólares. Via de regra sai mais barato comprar um carro em bom estado do que um em mau estado e depois consertá-lo.
Aí vão algumas dicas para você escolher um carro bom:
• Faça uma checagem completa do carro antes de comprá-lo. Para uma boa avaliação, evite examinar o carro à noite ou em dia de chuva. Dê uma rápida olhada geral no carro, por todos os lados. Qual é a sua impressão? O interior e o exterior mostram que o dono tinha orgulho do carro e cuidava bem dele? Estão em bom estado? O vendedor dispõe do manual de revisão do veículo? Se não tiver, provavelmente o dono foi negligente com a manutenção do carro. É possível que você prefira desistir da compra.
• Teste de rua. Na estrada, acelere o carro até a velocidade máxima permitida. Também, pare e saia algumas vezes em ladeiras e em ruas planas.
Motor:
O motor pega bem?
O escapamento solta pouca fumaça?
O motor está funcionando bem?
O motor funciona suavemente em ponto morto?
O motor é silencioso?
O motor tem potência suficiente para acelerar bem?
Se a resposta a qualquer das perguntas acima for não, o motor pode estar precisando de regulagem ou de consertos maiores. Também pode ser sinal de desgaste do motor. Desconfie se o vendedor disser que o motor só precisa de uma regulagem. As regulagens deveriam ter sido parte da revisão de rotina do carro.
Transmissão:
A transmissão automática escapa ou não engata quando a marcha é trocada?
A mudança de marcha é suave?
Há "ronco" em alguma marcha?
Se a resposta a qualquer das perguntas acima for sim, a transmissão pode estar precisando de conserto.
Freios e suspensão:
O carro puxa para um dos lados quando você dirige ou freia?
O carro trepida em certas velocidades ou quando você freia?
O carro faz barulho quando você freia, faz uma curva ou passa por lombadas?
Se a resposta a qualquer dessas perguntas for sim, o freio ou a suspensão podem estar precisando de conserto.
• Procure outras áreas que talvez precisem de conserto. Use roupas que lhe permitam examinar o carro por dentro, por fora e por baixo.
• Verifique se há sinais de ferrugem na lataria. Evite comprar um carro com lataria enferrujada. A maioria dos modelos mais recentes é de construção "monobloco". As partes da lataria reforçam a estrutura em vários pontos. Quando essas partes enferrujam, a funilaria completa costuma sair muito cara. A ferrugem nos pára-lamas pode ser superficial, mas em geral é sinal de que as áreas estruturais também estão enferrujadas. Olhe embaixo do carro e veja se há ferrugem. Desconfie se o carro tiver sido pintado recentemente; o carro pode ser um sepulcro caiado.
• Procure sinais de batida. Verifique se há amassados camuflados sob o capô e no porta-malas. As portas, o capô e o porta-malas fecham bem? Há vestígios de tinta num lugar que não deveria haver, como na coluna das portas? Há vazamentos no capô ou embaixo do carpete? Vazamentos podem causar ferrugem.
• Cheque o óleo do motor. Verifique a vareta do óleo. O nível do óleo está baixo? O motor talvez esteja queimando óleo ou pode ser que haja vazamento. O óleo está muito sujo ou escuro? Parece arenoso? Procure indícios de oleosidade em volta da tampa das válvulas. Entre no carro e ligue a ignição sem dar a partida. A luz de aviso de que a pressão do óleo está baixa acende? Se o carro for equipado com manômetro de óleo, este deve marcar zero. Agora dê a partida, mas mantenha o motor em marcha lenta, e veja quanto tempo a luz da pressão do óleo leva para apagar ou em quanto tempo o manômetro marca pressão do óleo do motor normal. Se demorar mais do que alguns segundos para a luz apagar — ou para o manômetro indicar pressão normal — isso pode ser sinal de desgaste geral do motor. Em alguns modelos mais novos, nos Estados Unidos, a luz "Verifique o motor" ou "Revise o motor logo" deve acender quando a chave é ligada, mas o motor não está funcionando. A luz deve apagar quando o motor está funcionando. Se a luz continua acesa com o motor em funcionamento, isso geralmente é indício de problemas no motor, talvez no sistema de controle de poluentes ou no sistema de distribuição de combustível.
• Verifique o fluido da transmissão automática. Está baixo ou escuro? Veja se há vazamentos embaixo da transmissão. Essas condições podem indicar a necessidade de consertos grandes na transmissão. Se o carro tem tração nas rodas da frente, olhe embaixo dele para ver se as borrachas que revestem as juntas homocinéticas de velocidade constante estão gastas. Se estiverem, a graxa pode ser expelida e isso pode provocar desgaste prematuro das juntas homocinéticas, que são caras para trocar.
• Verifique os quatro pneus. Se estiverem muito gastos, pode contar que terá de trocá-los. Se o desgaste for irregular, talvez seja necessário alinhar as rodas ou trocar partes da direção.
• Verifique o sistema de direção hidráulica. O fluido parece escuro ou baixo? Dê a partida no carro e vire o volante várias vezes de um lado para o outro. A força deve ser igual ao se virar para a direita ou para a esquerda. Sente o volante prender em algum ponto ao virá-lo? A direção hidráulica não deve fazer barulho. Quaisquer problemas podem significar reparos custosos.
• Outras verificações.
Verifique se as correias e as mangueiras estão em bom estado.
Verifique o freio de mão numa ladeira.
Verifique se o pedal do freio apresenta desgaste incomum.
Verifique se o cano de descarga está em bom estado. É barulhento? Está solto?
Verifique os amortecedores e as molas. O carro está com a suspensão baixa, ou, quando você o força para baixo nas extremidades, ele balança mais de três vezes?
Se o carro for equipado com ar-condicionado, ele funciona em todas as velocidades?
Os faróis, os limpadores de pára-brisas, a buzina, os cintos de segurança e as janelas funcionam?
Verifique se há sinais de que foi instalado engate para reboque embaixo da traseira do veículo. Se houver, é bom tomar cuidado porque o reboque pode ter forçado demais a transmissão.
Se estiver incerto acerca de algum dos pontos mencionados neste artigo, talvez seja sábio pedir a um mecânico para fazer uma avaliação do carro antes de você o comprar. Peça-lhe que examine o carro e faça uma lista do seguinte:
1. Consertos que o carro precisará de imediato e um orçamento das peças e da mão-de-obra necessárias.
2. Consertos que o carro talvez necessitará no próximo ano e um orçamento das peças e da mão-de-obra.
A inspeção do mecânico deve levar menos de uma hora. Embora isso talvez lhe custe o preço do trabalho de uma hora, trata-se de uma despesa pequena quando comparada com o custo desconhecido de consertos necessários. Pergunte ao vendedor que serviços foram feitos recentemente no carro. Peça para ver os registros de serviço. O óleo e o filtro do óleo foram trocados regularmente? A transmissão automática já foi revisada? Qual foi a última vez que o carro foi regulado? Lembre-se de que um carro bom é o que foi bem conservado e não precisa de muito serviço.
Sente-se e calcule o custo primeiro — com todos os fatos e dados sobre o carro. Daí decida se o carro vale o preço e se você tem dinheiro não apenas para comprá-lo mas também para despesas extras.

1 comentários:

Charles disse...

muito bom e eu tive sort em coprar um carro usado, deveria ter visto essa reportagem antes !rsrs